7 lições do livro Onde os Sonhos Acontecem de Robert Iger

O livro Onde os Sonhos Acontecem: Meus 15 anos como CEO da The Walt Disney Company é uma visão interna da liderança, do ex-CEO da Disney, Robert Iger. 

Você verá como ele ganhou tantas promoções, administrou pessoas para evitar ressentimentos e negociou grande negócios de bilhões de dólares.

Onde os Sonhos Acontecem: 7 lições de Robert Iger

7 melhores lições do livro Onde os Sonhos Acontecem: Meus 15 anos como CEO da The Walt Disney Company por Robert Iger:

  1. Amor pelo Esforço: Aprendendo a trabalhar para um futuro melhor
  2. Buscar a perfeição: elevar nossos padrões muito além do que é “bom o suficiente”
  3. Liderar com calma: permanecer otimista e mostrar humildade
  4. Incentive os riscos: dando feedback crítico com empatia e respeito
  5. Foco no futuro: tornar – se CEO da Disney em um momento difícil
  6. Faça tentativas: nossas chances são muitas vezes melhores do que pensamos
  7. Sacrifique o Curto Prazo: Gastar dinheiro agora para ganhar mais depois

A verdadeira autoridade e a verdadeira liderança vêm de saber quem você é e não fingir ser outra coisa.

Robert Iger

Como a Disney se tornou uma empresa tão importante? 

Disney.com | The official home for all things Disney

Com a estratégia certa, um pouco de sorte e, acima de tudo, uma grande liderança.

  • Walt Disney fundou a empresa de animação na década de 1920,
  • Michael Eisner o reviveu na década de 1980 e
  • Robert Iger o trouxe para a era digital global nos anos 2000.

No livro Onde os Sonhos Acontecem, Iger conta a história por trás de como ele se tornou o CEO da Disney

(Acredite ou não, ele realmente começou sua carreira como meteorologista da TV local).

Este não é um livro de palestras sobre negócios. 

Iger está realmente nos levando para um passeio e descrevendo os relacionamentos que mais o moldaram.

Pessoalmente, gostei muito de ouvir sobre as negociações de Iger com líderes icônicos como Steve Jobs, George Lucas e Rupert Murdoch. (Se você não sabe, esses caras criaram a Apple, Star Wars e Fox Corporation, respectivamente.)

Vislumbres das conversas de Iger com aqueles homens revelam como os negócios são feitos nos níveis mais altos.

Quem é Robert Iger?

Ex-CEO da Disney abre mão do salário de mais de R$ 15 milhões para evitar  demissões na empresa - Glamurama

Robert Iger, que costuma ser chamado de Bob, foi CEO da Disney de 2005 a 2020. 

Ele começou a trabalhar na ABC em 1974 como supervisor de estúdio iniciante. 

Quando a ABC se fundiu com uma empresa chamada Capital Cities e, mais tarde, com a Disney, Iger se tornou o líder da enorme organização. 

Em 2018, sua remuneração anual atingiu o pico de $65 milhões.

1. Amor pelo Esforço: Aprendendo a trabalhar para um futuro melhor

Neste livro Onde os Sonhos Acontecem , um fato é impossível de ignorar: Bob Iger tem uma ética de trabalho muito forte. 

Por exemplo, antes de sua primeira entrevista para se tornar o CEO da Disney, ele acordou às 4 da manhã para terminar a primeira parte de um triatlo. Isso é loucura!

How Disney Chairman Bob Iger Makes and Spends Money: Net Worth, Career

De onde vem esse tipo de amor pelo esforço? Bem, percebi 3 possíveis causas ao ler seu livro:

  1. Natureza. Iger disse que sempre acordava cedo e ainda hoje acorda às 4h15 diariamente. (Ler, pensar e exercitar-se em paz antes do início do verdadeiro dia de trabalho.)
  2. Cultive. O pai de Iger lhe ensinou disciplina. Ele estava sempre sendo orientado a não perder tempo, mas a gastá-lo produtivamente aprendendo algo útil.
  3. Experiência aprendida. No início da adolescência, Iger começou a trabalhar por dinheiro em vários empregos que exigiam longas horas de trabalho físico, incluindo o de zelador de escolas nas escolas que raspava chicletes por horas.

Angela Duckworth, pesquisadora e professora de psicologia, estudou profundamente um traço de caráter muito semelhante à ética de trabalho que ela chama de “coragem”. 

O que torna a garra essencial para o sucesso

A coragem pode ser resumida como a capacidade de alguém de sustentar o esforço em uma direção por muitos anos, sem desistir apesar do fracasso ou falta de progresso. 

E sua pesquisa mostra que o nível de determinação das pessoas determina seu sucesso mais do que qualquer outra coisa, até mesmo o QI.

A boa notícia é que podemos aumentar nossa determinação. Os psicólogos descobriram que as chaves mais importantes são:

  • Ter uma ‘mentalidade de crescimento’ (o que significa acreditar que podemos melhorar), e então
  • Colocar em muitas horas de ‘prática deliberada’ (o que significa focar intensamente enquanto estamos treinando, estudando ou trabalhando).

Bob Iger tem uma excelente ética de trabalho, necessária para se tornar o CEO de uma grande empresa como a Disney. 

Desde muito jovem, ele sempre acordava cedo, seu pai o ensinou a passar o tempo produtivamente e ele trabalhou em muitos empregos para promover a disciplina quando adolescente.

2. Buscar a perfeição: elevar nossos padrões muito além do que é “bom o suficiente”

Bob Iger se formou na universidade e depois trabalhou por um ano como meteorologista em uma estação de televisão local. 

Ele rapidamente decidiu que o trabalho não era para ele. 

Em 1974, foi contratado pela ABC como supervisor de estúdio, o que significava fazer todo tipo de trabalho manual para preparar os estúdios para as filmagens.

image

Logo, Bob foi transferido para a ABC Sports, onde conheceu Roone Arledge, seu primeiro grande mentor de carreira. Roone ensinou Bob a sempre tentar coisas novas e buscar incessantemente a perfeição.

Roone era uma lenda na indústria esportiva televisionada. 

Ele era extraordinariamente competitivo e mantinha seu pessoal em altos padrões de desempenho. Roone foi pioneiro em muitas inovações. 

Ele estava sempre testando novos ângulos de câmera, novos estilos de edição, novas maneiras de contar as histórias do atleta.

Um grande tema no livro Onde os Sonhos Acontecem é ver os novos desenvolvimentos não como uma ameaça, mas uma oportunidade. 

Para sobreviver nos negócios, devemos abraçar a mudança o tempo todo, especialmente se trabalharmos em uma indústria de ritmo acelerado como o do entretenimento. 

Iger deixa esse ponto claro quando escreve: “Inove ou morra, e não há inovação se você operar com medo do novo ou não testado”.

Amazon.com estava crescendo rapidamente em meados dos anos 2000. 

Na época, eles vendiam principalmente livros de papel, CDs de música e DVDs de filmes. 

Então Steve Jobs lançou o Apple iPod e o iTunes, permitindo que as pessoas comprassem facilmente música digital pela primeira vez. 

Morre Steve Jobs, criador da Apple, iPod, iPhone, iPad… | VEJA

Como resultado, as vendas de CDs de música da Amazon entraram em colapso repentinamente, o que foi um grande choque para os líderes da empresa.

O fundador Jeff Bezos percebeu que a Amazon precisava ser rápida. 

Eles devem se tornar os mais vendidos de e-books antes de qualquer outra pessoa. 

O problema era que os e-books corriam o risco de prejudicar as vendas de livros em papel da Amazon (na época sua maior fonte de receita). 

Bem, como você provavelmente sabe, Bezos assumiu o risco e o leitor de e-books Kindle foi um grande sucesso.

3. Liderar com calma: permanecer otimista e mostrar humildade

Nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1988 em Calgary, Bob Iger era o responsável pela ABC Sports. 

Conheça a história do bobsled de Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno  Calgary 1988.

Naquele ano, eles enfrentaram desafios incríveis porque o clima atrasou ou cancelou muitos eventos. 

Então eles não tinham nenhuma filmagem para colocar na televisão!

A equipe de Bob teve que criar algum conteúdo rápido, o que exigiu muita improvisação. 

Mesmo assim, apesar da extrema pressão, Bob permaneceu calmo e otimista. 

Ele sempre se esforçou, mesmo diante do desafio, para projetar calma para as pessoas ao seu redor.

(Acho que algumas pessoas como Iger nascem com uma personalidade que é menos afetada pela pressão do que a maioria de nós. Pelo menos, posso lhe dizer uma coisa com certeza – a maioria das pessoas ficaria completamente arrasada sabendo que 200.000 funcionários da Disney dependem de seus decisões!)

Bob Iger também acredita que o otimismo é extremamente importante para uma boa liderança. Isso não significa estar delirando, mas ter “um entusiasmo pragmático pelo que pode ser alcançado”. 

Em outras palavras, manter o foco no que sua equipe precisa realizar, em vez de ficar distraído e oprimido por aquilo que você não tem controle. 

Iger escreveu: “Simplificando, as pessoas não são motivadas ou estimuladas por pessimistas”.

3 anos antes, uma empresa chamada Capital Cities comprou a ABC. 

Os novos chefes de Bob Iger eram Tom Murphy e Dan Burke, e eles notaram sua liderança nas Olimpíadas. 

Lessons in management — 'Doing well and doing good': The Capital Cities  doctrine | by Christiaan Quyn | Medium

Eles decidiram promover Bob a presidente da ABC Entertainment, quando ele tinha apenas 37 anos.

De repente, Bob se viu no comando do enorme canal de televisão ABC, sem nenhuma ideia do que estava fazendo! Então ele teve que aprender a arte da liderança humilde, fazendo muitas perguntas sem constrangimento. 

Ele acreditava que essa abordagem honesta é sempre melhor do que fingir, o que geralmente não engana ninguém.

4. Incentive os riscos: dando feedback crítico com empatia e respeito

No novo cargo de Iger, ele era o responsável por uma nova série de televisão exibida na ABC. 

Na época, o cenário da mídia estava mudando rapidamente, com conteúdo mais ousado disponível na TV a cabo e nos videogames. 

Portanto, Bob queria encorajar seus diretores a assumir riscos para que pudessem cativar a atenção do público novamente.

Às vezes, Iger e sua equipe tiveram muito sucesso com esta estratégia:

  • Twin Peaks foi um show de mistério e assassinato dirigido por JJ Abrams. Foi simplesmente diferente de tudo que as pessoas tinham visto antes e causou um grande impacto – recebendo mais de 30 milhões de espectadores e muitos prêmios.
  • NYPD Blue era um programa para menores de 13 anos que ultrapassava os limites do que era permitido nas redes de TV, passando por xingamentos leves e nudez parcial. Foi também um hit de audiência gigante. (Isso na verdade veio após uma série musical fracassada chamada Cop Rock do mesmo diretor – bem, os riscos nem sempre funcionam!)
  • Os vídeos caseiros mais engraçados da América e Quem Quer Ser Milionário? foram mais dois programas exclusivos que se tornaram incrivelmente populares por muitos anos. Iger aprendeu que quando você tenta muitas ideias, às vezes você simplesmente tem sorte e algo se conecta com a cultura pop.
Quem Quer Ser Milionário' tem um vencedor 14 anos depois. É um professor

Ao longo de seus anos na ABC e depois na Disney, Iger aprendeu algumas lições muito importantes sobre como gerenciar pessoas criativas

Acima de tudo, você não quer deixar as pessoas que você lidera com medo de correr riscos. 

Portanto, para evitar isso, Iger geralmente começa comunicando que confia neles e tem fé que farão um bom trabalho. 

Para oferecer feedback construtivo, Iger diz: “Não comece negativamente e não comece pequeno.”

Algumas das melhores dicas de comunicação que já li vieram de Chris Voss, um ex-negociador de reféns do FBI. 

Ele também fala sobre a importância de começar com empatia, mesmo em negociações muito difíceis. 

Tudo começa com a premissa universalmente aplicável de que as pessoas desejam ser compreendidas e aceitas. Ouvir é a concessão mais barata, porém mais eficaz que podemos fazer para chegar lá.

Chris Voss

Para ter sucesso no mundo da mídia, Iger sabia que precisava encorajar seu pessoal a correr riscos. 

Portanto, ao dar feedback crítico a uma pessoa criativa, ele começaria com o positivo e se certificaria de que eles sabiam que ele tinha fé neles.

5. Foco no futuro: tornar-se CEO da Disney em um momento difícil

Em 1995, tudo mudou novamente quando a Disney comprou a ABC / Capital Cities por $19 bilhões. 

Naquela época, Bob Iger havia sido promovido várias vezes até se tornar o presidente e diretor de operações, basicamente trabalhando apenas sob o comando do CEO. 

Agora, aos 45 anos, ele iria trabalhar para a Disney e não sabia o que esperar.

O CEO da Disney de 1985-2005 foi Michael Eisner. Os primeiros 10 anos de liderança de Eisner foram lendários. 

Ele transformou a Disney de uma empresa em dificuldades cujos dias dourados já haviam passado, no gigante criativo da indústria de animação mais uma vez. 

Durante seu tempo, a Disney produziu muitos filmes importantes (como O Rei Leão) e aumentou muito a lucratividade de seus parques temáticos.

Confira itens temáticos de "O Rei Leão" | Acesso Cultural

No entanto, durante os próximos 10 anos, a Disney tropeçou sob a liderança de Eisner. 

Bob Iger acreditava que havia três problemas principais na Disney:

  1. Disney Animation não estava funcionando. Seus filmes não estavam conectando com o público como costumavam fazer. Como resultado, eles perderam $400 milhões em 10 anos. Ao mesmo tempo, a Pixar emergiu como a nova líder em animação, mas a relação comercial entre a Pixar e a Disney havia se deteriorado. Iger acreditava que salvar a Disney Animation revitalizaria toda a empresa, e a Pixar poderia ser a chave para isso.
  2. A tomada de decisão centralizada não estava funcionando. Eisner confiava muito em um departamento da Disney chamado Planejamento Estratégico. Estava cheio de analistas da Ivy League tomando todas as decisões importantes. Iger acreditava que isso arruinava o moral e a capacidade dos líderes de toda a Disney de tomar decisões mais rápidas e mais bem informadas por conta própria.
  3. A defensiva temerosa estava interrompendo a criatividade. Conforme a Disney tropeçava, Eisner começou a se comunicar com crescente pessimismo. Iger acredita que isso estava fazendo com que muitas pessoas na empresa ficassem mais na defensiva e evitassem riscos.

No início, Bob Iger liderou a estratégia internacional da Disney. 

Por exemplo, ele estava profundamente envolvido no planejamento da extravagante nova Disneylândia em Xangai, China. Depois de alguns anos, ele foi promovido a presidente, COO e membro do conselho da Disney.

El parque Shanghai Disney Resort cierra en su temporada más alta por  coronavirus

Nota: Durante esses muitos anos de carreira de Iger, ele não compartilha muitos detalhes. Tive a impressão de que a vida como líder corporativo é mais responsabilidade diária, não excitação diária. Na verdade, a certa altura, Iger fala sobre como ser um bom líder é trabalhar e assistir a reuniões que talvez não queiramos.

Em 2005, Eisner renunciou repentinamente ao cargo de CEO, após muita publicidade negativa. Iger decidiu que tentaria preencher a posição. 

Após 6 meses de entrevistas, Iger convenceu o conselho a torná-lo CEO. 

Para que isso acontecesse, um consultor de marca chamado Scott Miller ofereceu-lhe muitas dicas valiosas, que incluíam:

  • Concentre-se no futuro, não no passado. As pessoas acreditavam que a Disney precisava de uma nova direção, mas Iger já havia trabalhado com o antigo CEO por anos. Para superar essa objeção, Iger não insistiu em erros do passado, mas sempre falou sobre os novos rumos que tomaria.
  • Limite seu plano a apenas 3 prioridades estratégicas. Iger começou com dezenas de ideias, mas o consultor disse a ele que era melhor se concentrar em apenas três objetivos poderosos para a empresa. Iger decidiu que seriam:
    • 1. Criar mais conteúdo de marca de alta qualidade.
    • 2. Abraçar a tecnologia como uma oportunidade, não como uma ameaça.
    • 3. Tornar-se uma empresa verdadeiramente global, principalmente em países como China e Índia.

6. Faça tentativas: nossas chances são muitas vezes melhores do que pensamos

Filmes da Pixar em ordem: lista completa de filmes da Teoria da

Bob Iger acreditava firmemente que a compra da Pixar daria à Disney dois grandes benefícios:

  1. Propriedade intelectual valiosa (como personagens adoráveis) que a Disney poderia monetizar em seus parques temáticos e mercadorias.
  2. Líderes criativos notáveis como Steve Jobs, John Lasseter e Ed Catmull que poderiam consertar o que estava quebrado na cultura da Disney Animation.

No entanto, para que esse negócio acontecesse, ele precisava superar as objeções do conselho da Disney, depois de Steve Jobs e, em seguida, dos outros líderes da Pixar. 

Era uma estrada estreita e complicada.

  • Primeiro, Iger convenceu os membros do conselho da Disney de que o valor dos ativos da Pixar valeria mais para a Disney do que eles pagavam.
  • Em segundo lugar, ele abriu as portas com Steve Jobs ao oferecer conteúdo de vídeo da Disney no primeiro vídeo iPod da Apple. Isso comunicou que, sob a liderança de Iger, a Disney não era um dinossauro lento, mas aberto a novas ideias.
  • Finalmente, ele vendeu o negócio para os outros líderes da Pixar, garantindo que sua cultura criativa única permaneceria intacta.

E assim, em 2006, a Disney comprou a Pixar por US $ 7,4 bilhões. 

Olhando para trás, faz sentido que a Disney e a Pixar se fundam. Ambos produzem filmes animados e têm como alvo um público semelhante. 

No entanto, quando Iger propôs a ideia pela primeira vez, muitas pessoas acharam que era loucura. 

Na verdade, quando Iger mencionou a ideia pela primeira vez a Steve Jobs ao telefone, ele esperava que Jobs “desligasse ou explodisse de rir”. 

Apple e Disney poderiam se fundir caso Steve Jobs ainda estivesse vivo, diz  Bob Iger – MacMagazine

Mas ele deu o tiro de qualquer maneira e marcou grande.

A ideia se tornou realidade por causa da disposição de Iger de dar o tiro. Ele escreve que “planos gerais não são geralmente tão longos quanto parecem”. 

Acho que muitos de nós somos ensinados desde crianças a sempre jogar pelo seguro, então rapidamente descartamos nossos objetivos mais emocionantes antes mesmo de tentarmos.

Acho que todos podemos usar mais dessa mentalidade, especialmente quando as consequências do fracasso são frequentemente limitadas e temporárias, enquanto o arrependimento pode nos acompanhar por décadas.

7. Sacrifique o Curto Prazo: Gastar dinheiro agora para ganhar mais depois

O sucesso da compra da Pixar pela Disney logo foi repetido mais algumas vezes com negócios semelhantes:

Star Wars: Veja a ordem correta para maratonar a saga · Rolling Stone
  • Em 2009, eles compraram a Marvel por US $ 4 bilhões. Imediatamente, o negócio foi criticado por todos os lados, com muitos acreditando que a marca mais ousada da Marvel não se encaixaria na Disney. No entanto, desde então, houve mais de duas dúzias de filmes da Marvel, com uma média de vendas brutas de mais de US $ 1 bilhão cada na bilheteria. Então, valeu muito a pena.
  • Em 2012, eles compraram Star Wars por pouco mais de US $ 4 bilhões. Novamente, uma grande quantia a pagar, mas Iger estava confiante de que eles poderiam recuperar o dinheiro ao longo de vários anos. Para assinar o acordo, era fundamental para ele assegurar a George Lucas que salvaguardariam seu legado.
  • Em 2019, eles compraram a maior parte da 21st Century Fox por US $ 71 bilhões. Uma quantidade de dinheiro espantosa! Nesse caso, eles compraram vários estúdios de cinema e televisão, incluindo os direitos de centenas de filmes e séries de TV proeminentes (como National Geographic e Os Simpsons). Novamente, este negócio era parte de uma estratégia de longo prazo …

Todos nós já ouvimos o ditado: “Você tem que gastar dinheiro para ganhar dinheiro”. 

Às vezes, isso é absolutamente verdade. 

A Disney estava gastando apenas todos esses bilhões, porque Bob Iger acreditava que eles ganhariam todo esse dinheiro de volta e mais, a longo prazo. 

Ele não estava pensando nos lucros trimestrais, mas na Disney possuir franquias valiosas que eles poderiam monetizar pelos próximos 10, 20 ou 30 anos.

Na verdade, essa é a estratégia básica que quase toda pessoa rica e inteligente usa. Eles sacrificam dinheiro agora para comprar ativos que esperam lhes render mais dinheiro no futuro. Qualquer senhorio local ou empresário bem-sucedido segue essa regra tanto quanto empresas gigantes como a Disney.

Por exemplo, Phil Knight foi o fundador da Nike, que é hoje a maior empresa de roupas esportivas do mundo. 

Mas, nos primeiros anos, foi uma pequena startup. Phil fez sua empresa crescer rapidamente, sempre reinvestindo quase todos os lucros. 

Isso significava encomendar milhares de sapatos novos, contratar dezenas de novas fábricas e treinar centenas de novos funcionários.

Em 2019, Bob Iger anunciou o Disney Plus, a pedra angular de sua nova estratégia direta ao consumidor para distribuição de conteúdo. 

Cinema e TV | Disney + divulga lista de conteúdo de seu lançamento no Brasil

Eles estavam se afastando dos velhos métodos de distribuição, como cinemas e redes de televisão. 

Agora, todos aqueles grandes negócios faziam muito mais sentido para todos. 

A Disney estava estocando conteúdo para sua nova plataforma de streaming! Em 5 anos, eles pretendiam ter até 90 milhões de assinantes.

Todas as três prioridades originais de Iger para a Disney estavam agora se reunindo neste serviço central. 

Disney Plus focou em conteúdo original de alta qualidade, abraçando a tecnologia como uma oportunidade e se tornando global. 

Foi um final adequado para a carreira de Iger, que ele descreve como ‘onírica’.

Como começar a botar esses ensinamentos em prática?

  1. Procure ser 1% melhor hoje do que ontem. Esta é a maneira mais prática de buscar incansavelmente a perfeição, como Iger recomenda. Com o passar dos meses e anos, essas pequenas melhorias de 1% se transformarão em uma transformação notável.
  2. Dê um feedback amplo e positivo primeiro. Ao oferecer algum tipo de crítica ou orientação, “não comece negativamente e não comece aos poucos”. Começar expressando o que você gosta ajuda a outra pessoa a saber que você tem fé nela para fazer um bom trabalho. Depois disso, você pode falar sobre o que precisa ser mudado.
  3. Limite os grandes planos a 3 prioridades principais. O que você precisa realizar hoje, este mês e este ano? Muitas vezes achamos que uma lista de tarefas mais longa é melhor, mas na verdade isso pode apenas diluir nosso foco de realizar as grandes coisas.

O que você mais gostou no resumo Onde os Sonhos Acontecem? Comente abaixo 🙂

Artigos Relacionados:

O que é o metaverso? Devo me importar?

O que são NFTs? Devo me importar?

Como vendi um site por R$30.000,00 (+100% de lucro)

7 lições do Livro De Zero a Um de Peter Thiel

Livro Trabalhe 4 horas por semana: 7 lições de Tim Ferriss

6 métricas do site que você precisa acompanhar (+ como melhorá-las)

Renda Passiva: como ganhar R$27.000/mês

16 bancos de imagens grátis: conheça os melhores

7 lições do livro Inabalável de Tony Robbins

Franquias Baratas e Lucrativas 2022: +245 opções

saraiva autor info

Gustavo Saraiva

É empreendedor digital, investidor e cofundador do Doutor Multas, sócio do Âmbito Jurídico e sócio da Evah. É colunista do UOL, JUS, Icarros e escreve para dezenas de portais, revistas e jornais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.