Você não é o seu pensamento

Você não é o seu pensamento: esse conceito é a base para uma evolução espiritual e da libertação de energias negativas.

Pode parecer um jogo de palavras, mas não é.

Nesse artigo eu pretendo contar para você a minha percepção.

Não sou um guru e nem pretendo ser um, Como diria meu querido amigo Goron, você precisará encontrar as respostas por você mesmo.

Você não é o seu pensamento
Você não é o seu pensamento

Saiba que você e o pensamento, aquele diálogo interno contínuo, não são a mesma coisa.

Quem você é no âmago do seu ser, está separado e totalmente distinto da voz dentro da sua cabeça.

Quando comecei a perceber isso, minha percepção mudou e comecei a me sentir mais livre.

Pode ser isso que te deixar ansioso e com medo

mente 1

Seu ser interior é composto de duas partes: A primeira parte é você – sua consciência.

A outra parte é aquela a que você atende – seu pensamento / o diálogo interno, aquela conversa interna que não para nunca.

A mente se envolve em um diálogo contínuo e sem fim. Esse fluxo de conversa é essencialmente uma narração do que vemos, ouvimos e vivenciamos.

A mente capta todas essas informações e as manipula de maneiras que se adaptam à nossa realidade pessoal. É tentar dar sentido a tudo.

Sua mente assume o papel de decidir como tudo precisa estar para você estar bem, para se sentir seguro.

Essa narração constante planeja ser reconfortante e segura. Mas também pode mantê-lo preso, ansioso e com medo.

Em meio a toda essa conversa, você está lá. Você está experimentando sua vida – e sua mente simplesmente narra.

Pensamento é diferente da Consciência

A consciência diferencia as pessoas focadas no mundo das pessoas de mentalidade espiritual.

“O dia em que você decidir que está mais interessado em estar ciente de seus pensamentos do que nos próprios pensamentos – esse será o dia em que você encontrará uma saída.”

Michael Singer

Aprender a identificar e tomar consciência de seu diálogo interior é o primeiro passo para se libertar da influência desse diálogo contínuo.

Amazon.com.br eBooks Kindle: A alma indomável, Singer, Michael A.

Em seu livro A Alma Indomável, Michael Singer se refere a essa conversa incessante como seu “colega de quarto interno” e compara esse colega de quarto à pessoa mais perturbada, irritante e emocionalmente reativa que você já conheceu. 

Essa voz pode afastá-lo ou distraí-lo de quase tudo o que estiver fazendo.

De acordo com Singer, esse “colega de quarto interno” é praticamente a causa de todos os problemas que você já teve.

É a reação que temos à natureza incessante, muitas vezes negativa e contraditória desse diálogo que cria conflito, medo e estresse.

Domestique o colega de quarto e você encontrará liberdade e paz que mudam totalmente sua vida.

Então, como não ficar pensando sem parar?

mente pensamento

Primeiro, você precisa conhecê-lo. Singer oferece um exercício poderoso no qual você personifica seu colega de quarto interior: pense nele como uma pessoa, alguém que é parte integrante do seu mundo.

Em seguida, pare e ouça. O que você ouve? Você gosta das coisas que ele diz para você? Sobre você? Você deixaria qualquer outra pessoa falar com você ou sobre você dessa forma?

Provavelmente, você vai achar essa voz interior irritante, talvez até mesmo destrutiva.

É isso que você quer que guie a jornada de sua vida? Provavelmente não.

Agora, é claro que você não pode parar a voz, mas o que você pode fazer é o seguinte: mudar a maneira como você a atende.

De agora em diante, toda vez que você ouvir seu colega de quarto interior dizendo algo que não combina com sua versão real de você, imagine pegar um controle remoto e pressionar o botão de volume – diminuindo lentamente o volume, abaixando e abaixando…

Diminua o volume até um sussurro e, por fim, abaixe o volume completamente.

Conclusão

Somente quando estiver pronto para se libertar do drama mental interno, você será capaz de se livrar do poder dele sobre você.

“Não há nada mais importante para o verdadeiro crescimento do que perceber que você não é a voz da mente – você é aquele que a ouve.”

Michael Singer

Tenho usado as páginas matinais para deixar no papel os meus pensamentos. E, consigo perceber como muitas vezes ele é negativo e está me fazendo mal.

Através dessa ferramenta tenho conseguido deixar meus medos de lado, não me estressar tanto e aproveitar o meu dia de uma forma mais leve e livre.

Você anda estressado e pensando sem parar? Quer saber mais sobre as páginas matinais? Comente abaixo vou adorar saber mais sobre você.

saraiva autor info

Gustavo Saraiva

É empreendedor digital, investidor e cofundador do Doutor Multas, sócio do Âmbito Jurídico e sócio da Evah. É colunista do UOL, JUS, Icarros e escreve para dezenas de portais, revistas e jornais.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *